Mago - Aprendiz (livro 1), Raymond E. Feist



Um dos milhares de livros que comprei - no caso ganhei de aniversário - pela capa. E não me arrependi. Fantasia épica é um dos temas que eu mais gosto de ler, só não concordei muito com "a obra-prima da fantasia épica". A saga é boa, tem um enredo bom, mas não tanto para ser considerado uma obra-prima. Vamos com calma. Raymond cria um mundo alá Tolkien com elfos e anões vivendo nas florestas e montanhas, respectivamente. Essa edição que chega ao Brasil, muitos anos depois do lançamento oficial, foi reescrita e dividida em 4 livros (o original era volume único) e vem com ótimos mapas e ilustrações belíssimas. Por isso, quem gosta desse universo fantástico, não vai ficar decepcionado. Só não ir com muita cede ao pote.
✿✿✿ BOM



 Mago - Aprendiz (Livro 1) ● Raymond E. Feist ● Saída de incêncio ● 2013 ●  431 páginas
Na fronteira do Reino das Ilhas existe uma vila tranquila chamada Crydee. É lá que vive Pug, um órfão franzino que sonha ser um guerreiro destemido ao serviço do rei. Mas a vida dá voltas e Pug acaba se tornando aprendiz do misterioso mago Kulgan. Nesse dia, o destino de dois mundos altera-se para sempre. Com sua coragem, Pug conquista um lugar na corte e no coração de uma princesa, mas subitamente a paz do reino é desfeita por misteriosos inimigos que devastam cidade após cidade. Ele, então, é arrastado para o conflito e, sem saber, inicia uma odisseia pelo desconhecido: terá de dominar os poderes inimagináveis de uma nova e estranha forma de magia… ou morrer. Mago é uma aventura sem igual, uma viagem por reinos distantes e ilhas misteriosas, onde conhecemos culturas exóticas, aprendemos a amar e descobrimos o verdadeiro valor da amizade. E, no fim, tudo será decidido na derradeira batalha entre as forças da Ordem e do Caos.

Como primeiro livro de um universo paralelo maravilhoso, diga-se de passagem, começa um pouco parado devido a introdução desse mundo.

— Há muito tempo, Pug, todas estas terras, desde o Mar Interminável, passando pela Cordilheira das Torres Cinzentas, até o Mar Amargo, faziam parte do Império do Grande Kesh. Mais longe, a leste, existia um pequeno reino, numa ilhota chamada Rillanon. Cresceu a ponto de engolir os reinos das ilhas vizinhas, tornando-se o Reino das Ilhas. Depois, expandiu-se novamente para o continente e, ainda que continue a ser o Reino das Ilhas, a maioria de nós o chama, simplesmente, de “o Reino”. Nós, que vivemos em Crydee, fazemos parte do Reino, pois permanecemos dentro das suas fronteiras, ainda que nos encontremos no ponto mais distante da capital de Rillanon.

Pug é um jovem órfão franzino que vive em Crydee, uma vila tranquila que pertence ao Reino das Ilhas. Possuidor de sonhos infantis, ele é criado no castelo pelos pais do seu melhor amigo Thomas, serviçais do castelo do duque. Eles estão na idade em que devem ser escolhidos por um mestre para serem seus aprendizes e treinarem para uma “profissão”. Em seu coração, ele guarda a esperança de se tornar um guerreiro treinado pelo Mestre das Armas. Mas para sua tristeza isso não acontece e ele acaba sendo escolhido por Kulgan, o mago de Crydee e conselheiro do Duque. Isso por que, Kulgan conhece Pug em uma noite de forte tempestade na floresta. A curiosidade do mago em relação à Pug se aguça quando o menino foi capaz de usar um dispositivo mágico.

Pug olhou ao redor. Os outros garotos estavam vestidos com a melhor roupa que possuíam, pois esse era um dos dias mais importantes das suas jovens vidas. Cada um deles iria apresentar-se perante os Mestres Artesãos e membros da corte do Duque e seriam designados para um posto de aprendiz. Era um ritual, cujas origens se perderam no tempo, pois as escolhas já haviam sido feitas. Os Artesãos e os membros da casa do Duque haviam passado muitas horas discutindo os méritos de cada um dos jovens e sabiam quais garotos chamar.

Durante muito tempo Pug esforça-se para aprender os ensinamentos do Mago, mas algo dentro de si impede que ele utilize a magia da forma como lhe é repassada. A frustração com sua aparente incapacidade de executar feitos mágicos acaba quando ele salva a princesa Carline de um ataque de trolls. A partir daí sua vida muda para melhor, a jovem que antes o ignorava completamente e era incansavelmente mau educada com ela, passa a ser gentil e amável.

Porém, o naufrágio de um navio desconhecido faz todos perceberem que os seus ocupantes pertencem a outro mundo. Tal invasão deixa todos nervosos, ainda mais levando em conta a situação política do Reino. A preparação para a guerra começa, e Pug logo se vê envolvido com elfos, anos e homens para combater a nova ameaça. Ele e Thomas saem em uma caminha para buscar aliados e vivem situações que jamais sonharam em participar.

O primeiro livro da saga se saiu bem. Agora esperar os próximos.

Comentários

Postagens mais visitadas